Oficina de Asalato, com Daniela Alarcon e Mauro Tanaka

Sobre a oficina

Nesta oficina são propostos a montagem e ajuste personalizado dos asalatos e, a partir das primeiras manobras com o instrumento, brincadeiras e jogos rítmicos, passando às levadas básicas de ritmos brasileiros e canções para a prática coletiva de asalato e voz.

 

O ASALATO

Originário da África Ocidental, também pode ser chamado de Asalatua, Aslatua, Cas Cas, Kass Kass, Kos Kes, Kosika, Patica, Thelevi, entre outros nomes. É um instrumento portátil e simples formado por duas pequenas cabaças ou bolas cheias de sementes, pedriscos ou contas, unidas com uma corda.

ALÉM DE DIVERTIDO….

  • Tocar asalato desenvolve a capacidade rítmica e coordenação motora bilateral, com padrões rítmicos independentes nas mãos direita e esquerda;
  • É uma oportunidade para ensinar e aprender sobre polirritmia;
  • Alivia o stress e melhora a concentração, trazendo o praticante para um estado de presença meditativo;
  • Para instrumentistas, também podem ser usados como para aquecimento e fortalecimento muscular.
  • O instrumento possibilita a criação de padrões rítmicos altamente complexos, mas com manobras simples é possível brincar, tocar diferentes levadas e acompanhar canções.

Quem são os professores?

Mauro Tanaka é mnúsico, pesquisador e educador, também atua como luthier de instrumentos de cordas e instrumentos não convencionais. Estuda a prática do asalato com Shimizu Kenta (Panman – Japão), referência mundial no instrumento. É idealizador e contrabaixista do grupo Escalafobéticos, que promove a música com instrumentos construídos a partir de objetos do cotidiano. Integrante da Orquestra do Corpo, focada em percussão corporal e dirigida por Fernando Barba (Barbatuques) e Stenio Mendes Nogueira.

Daniela Alarcon é produtora e facilitadora musical, integra grupos de pesquisa em canto, percussão corporal e improvisação. Canta no grupo vocal Vozeiral e nos Escalafobéticos. Formada em comunicação pela ECA-USP, estuda Canto Popular na ETEC de Artes e viola caipira na EMESP.

Quando

30/07
(terça,  das 19h às 22h)

Público

A quem tem interesse em ritmo, percussão, canto e canção brasileira. Pessoas que não tocam instrumentos “convencionais” também são bem vindas e podem descobrir e desenvolver suas habilidades musicais com os asalatos.
Faixa etária a partir de 14 anos.

Turma

20 pessoas

Investimento
 150,00  (instrumento não incluso)
*Os instrumentos serão vendidos no dia da oficina  por 50 e 80 reais (o par), a depender do modelo. A compra é opcional.

Inscrições e pagamento em:
voz.acasatombada@gmail.com

Outros cursos d'A Casa

[03/08] Bordar é um verbo destinatário

[04/08] Se os Tubarões Fossem Homens: conversa sobre Brecht, relações de poder e livro ilustrado

[22/07] Sessão de Narração de Histórias com Mirta Portillo

[18/07] Comemoração quatro anos d’A Casa Tombada!

[06/08] Quadros sonoros – criação musical a partir da imagem, com Tarita de Souza

[13/08] Ateliê de voz: espaço para escutar, respirar e encontrar a voz própria, com Renata Gelamo

[13/07] Encontro de Mulheres Indígenas

[19/07] Documentário “ECO – Cantos da Terra”

[15/07] A paixão pela palavra – Narrar, escrever e ler para pertencer ao mundo com Kiara Terra

[27/07] Bordado em Livro Sanfona com Priscilla Ballarin

[24/07] Materialidade e Leitura com Camila Feltre e Cristiane Rogerio

[26/07] Lançamento da 3ª Edição da Revista Linguará – C

[22/07] Oficina de Criação de Livro Ilustrado – Palavra e Imagem, Com Odilon Moraes e Carolina Moreyra

[15/08] Poesia Corporal Cênica

[11/09] Tramas e Fios

[21/07] Palco aberto “Objetos na Performance Narrativa”

[21/07] Dom Quixote, o cavaleiro sonhador

[11/09] Tramas e Fios

[15/07] As Chaves Para Contar Histórias com Ana Luísa Lacombe

[06/07] Workshop de ilustração em escultura de papel

[28/06] Show “Mensagem” de Heloisa Bonfanti

[12/09] Resolução de conflitos_Assembleias Dramatizadas e Formação de Grupo

[27/07] A arte de contar histórias na vida de todo dia

[04/06] Ateliê de Voz: espaço para escutar, respirar e encontrar a voz própria

[06/06] O papel da dimensão estética na Educação

[28/05] Vivência Circular: Potência, Poder e Punição

[05/05] Lançamento do livro “O Grande Pato”

[26/04] Uma conversa sobre poesia e pós-poesia com Carlito Azevedo

[29/04] O Objeto Livro: História e Contemporaneidade

[26/04] Sessão Cinema: “Impressão Minha”, documentário sobre publicações independentes com debate

[08/05] A paixão pela palavra – Narrar, escrever e ler para pertencer ao mundo com Kiara Terra

[20/07] II Ciclo “Objetos na Performance Narrativa”

Conto Tradicional: Viagem de Retorno ao País da Infância

[07/05] Cantar a Voz com Nani Barbosa e Renata Gelamo

[06/05] Histórias de Boca: Contos Tradicionais na Educação Infantil

Processos de Criação e Bordaduras

[05/09] Edição de livros – caminhos possíveis

Grupo de estudos Filosóficos

Encontros com o Povo Verdadeiro

[08/03] Para narrar com imagens é preciso saber desenhar? Com Aline Abreu

Histórias e Culturas Afro-brasileiras e Indígenas na Educação – 2º sem/2019

Narração Artística: Caminhos para contar histórias em contexto urbano – 2ºsem/2019

O livro para a infância: processos de criação, circulação e mediação contemporâneos

Caminhada como método para a arte e educação

A vez e a voz das crianças: escutas antropológicas e poéticas das infâncias