A alma perdida, por Liliana Pardini

por Liliana Pardini

 

“Se alguém fosse capaz de nos ver do alto, veria que o mundo é cheio de pessoas que correm em pressa e fúria, suadas e exaustas, e suas almas atrasadas, perdidas, que não conseguem estar dentro de seus donos.”

 

A primeira vez que me encontrei com esse livro ele estava pendurado por um fio, no estande da editora polonesa, na feira de livros de Bologna.

 

Adoro admirar as ilustrações e sentir o formato de um livro, mas o que realmente me captura primeiro, desde pequena, é o texto. E este livro se chamava ZGUBIONA DUSZA. Ou seja, o texto me mostrou a língua e me abandonou às imagens. Foi então que o excepcional lápis de Joana Concejo traçou o caminho dos meus sentidos e me deixou como o livro: pendurada por um fio.

 

Intuí a história de um homem que levava uma existência em preto e branco sobre um papel quadriculado. Ele se afastou de todos e esperou em sua casa. Esperou a ponto de ver crescer as plantas, seus cabelos e barba. Até que um dia recebe a visita de uma criança que tem os mesmos olhos que ele, e tudo volta a ter cor e profundidade.

 

Quase um ano eu tive que esperar também, até encontrar o texto numa língua em que eu pudesse compreender. A polonesa vencedora do Premio Nobel de Literatura de 2019, Olga Tokarczuk, me fez acariciar o livro e sentir o sabor bom de se saber esperar.

 

O homem trabalhava “muito duro e muito apressadamente” e havia deixado sua alma para trás há muito tempo. Conseguia dormir, comer, dirigir e “até jogar tênis”, mas tinha a constante impressão de que tudo à sua volta era plano. Um dia acordou em um quarto de hotel e se sentiu sufocar. Havia esquecido onde estava, o porquê de estar lá e até mesmo de seu próprio nome. A solidão o engoliu.

 

Uma velha e sábia médica lhe deu o diagnóstico: ele havia “perdido sua alma, pois a alma se move numa velocidade muito inferior à dos corpos”. Ele deveria se sentar num lugar todo dele e esperar por seu retorno.

 

E assim ele fez.

 

Confinou-se em sua casa e aguardou pacientemente.

 

E a sua alma, já está com você?

 

 

 

Referência do livro: L’anima smarrita, Olga Tokarczuk e Joanna Concejo: Topipittori, 2018.

 

LIliana Pardini é escritora e cria livros-objeto.

Cursos d'A Casa

[09/11] Escutas radicais: ecologia de práticas e práticas em ecologia – com Sebastian Wiedemann

[09/11] A linha e seus papéis: cartografias do desenho – com Edith Derdyk

[04/11] Escritas de quarentena – com Tatiana Barbosa Cavalari

[28/10] Fantasia e design nos livros ilustrados como conceito e método – com Michaella Pivetti

[28/10] Narraturgia: de curtas-metragens a narração oral – com Gazel Zayad

[28/10] A potência da argila na vivência infantil – com Débora Amaral

[23/10] “Eu me lembro”: escrita de memórias em fragmentos – com Tatiana Barbosa Cavalari

[21/10] Maria Gabriela Llansol: fragmentos de um Cor’p’oema – com Janaina de Paula

[21/10] Poesia como ato político – com André Gravatá / 3ª turma

[20/10] Abrir-se para a escuta: de si e do mundo – com Adriana Friedmann

[15/10] Uma mala corpo casa para viajar – com Jullipop

[14/10] Construindo um livro-casa pop-up: a Engenharia de Papel em prol da narrativa – com Gustavo de Magalhães

[14/10] O rito de passagem das fotografias: reinvenção de memórias – com Sandra Lessa e professores convidados

[10/10] Oficina de colagem: O que é ser criança? – com Sofia Lemos

[10/10] De infância e nuvens: o contador de histórias e o imaginário infantil – com Giba Pedroza

[07/10] Dança da mão: desenho solto – com Biba Rigo

[06/10] Introdução à técnica do Papercutting/Kiriê – com Ariádine (2ª turma)

[02/10] Jornada de mulheres heroicas: histórias que precisamos contar / 3ª turma – com Yohana Ciotti

[01/10] Resolução de conflitos na sala de aula por meio das Assembleias Dramatizadas – com Ana Lucia Arbex

[01/10] Oficina de poesia: O delírio da palavra – com Tatiana Fraga

[01/10] A linha e seus papéis: indício, desígnio, anotação e acontecimento / 3ª turma – com Edith Derdyk

[30/09] Onde vive o movimento nas narrativas? A potência de conviver com as imagens e manter o movimento – com Melissa Migliori

[29/09] Narrando Infâncias – com Gazel Zayad

[24/09] Literatura da interioridade: reflexões sobre espiritualidade antiga – com Arturo Gamero

[16/09] Conto de Fadas: Retorno ao País da Infância – com Marco Haurélio – 3º módulo

[08/09] Mergulho na História – Linhas, agulhas e teares com Ana Luísa Lacombe

[08/09] Oficina de Criação de Livro Ilustrado – palavra e imagem, com Odilon Moraes e Carolina Moreyra

[01/09] Livro de Artista e suas extensões gramaticais – curso de extensão universitária, coordenação de Edith Derdyk

[12/08] Encontros com o Povo Verdadeiro – Angela Pappiani