II Ciclo “Objetos na Performance Narrativa”
Tema: O Objeto na Poética do Brincar

Sobre o evento

No primeiro dia deste II Ciclo sobre “Objetos na Performance Narrativa” – o primeiro foi realizado em 2018, também n’A Casa Tombada – vamos reunir nossas impressões poéticas sobre o brincar com objetos.

Como a riqueza simbólica e as memórias afetivas do brincar podem estreitar laços, gerar empatia, inspirar e acionar o nosso fazer artístico, a nossa performance narrativa?

Para tão prazeroso assunto, tenho a alegria de unir duas arteiras de mãos cheias e corações generosos: a brincante das palavras, Selma Maria Kuasne, pessoa querida que o mundo presenteou-me recentemente; e a nossa guia-mestra em passeios com “olhos virados” Regina Machado, responsável pela minha paixão por essa relação libertadora entre as palavras e os objetos.

Confira a programação desta deliciosa aventura!

(Kelly Orasi – Curadora)

 

Programação

  • Das 11h às 13h –  Brincar com objetos, palavras e o mundo – com Selma Maria Kuasne
  • Das 14h às 16h30 – O saleiro rainha e outras lindezas da cultura da infância – com Regina Machado
  • Das 17h às 18h – Troca de pensares “O Objeto na Poética do Brincar” – com    Lilian Guerra, Selma Maria e mediação de Kelly Orasi

 

Brincar com objetos, palavras e o mundo – com Selma Maria Kuasne

“Adoro os objetos, companheiros calados, porque muitos os tratam como se fossem desprovidos de vida. Eles, no entanto, vivem e nos contemplam como cães fiéis de olhar concentrado” Jiri Wolker (1900 – 1924).

Selma Maria liberta os objetos do dia-a-dia e mistura-os com as palavras – cria novos nomes para eles – e dessa mistura nascem trocadilhos que só acontecem quando a poesia brinca com o cotidiano das coisas e transforma tudo em inutensílios, em poesia, em Objetos Poéticos.

 

O saleiro rainha e outras lindezas da cultura da infância – com Regina Machado

O objetivo dessa conversa é propiciar uma situação de aprendizagem perceptiva que possa revelar perguntas:

  • – sobre as escolhas de objetos na narração oral
  • – sobre possíveis funções dessa  ação artística
  • – sobre o isomorfismo fundante de transposíções intersemióticas
  • – sobre leituras formais de objetos
  • – sobre as possíveis funções dos objetos nas brincadeiras da infância

Quem são os convidados?

Selma Maria – formada em Artes Plásticas pela FAAP, a paulistana Selma Maria Kuasne desde cedo se envolveu com o universo da arte-educação. Além de atuar como professora de artes em várias instituições culturais, Selma dedica-se a pesquisar a Cultura da Infância, abordando as formas de brincar das crianças que vivem distantes de centros urbanos. Essa pesquisa a levou a viajar pelo interior do Brasil, especialmente à região onde Guimarães Rosa cresceu, em busca das raízes da infância do escritor. Lá realizou oficinas com apoio das prefeituras de Morro da Garça, Cordisburgo e Três Marias para crianças de diversas idades. Suas atividades junto às crianças geraram Um Pequeno Tratado de Brinquedos para Meninos Quietos, seu primeiro livro de poemas.

Regina Machado – Professora Doutora do Depto de Artes Plásticas da Eca Usp
Contadora de estórias para adultos e crianças desde 1980. Criadora e coordenadora do Encontro Internacional de contadores de histórias- BOCA DO CÉU- em 2001, 2006 e 2008 no Sesc São Paulo.Em 2010 e 2012 na Oficina Cultural Oswald de Andrade da Secretaria de Estado da Cultura. Em 2014, na Oficina Oswald de Andrade, Itau Cultural, Auditório Ibirapuera e Projeto Fábricas de Cultura da Secretaria de Estado da Cultura. Em 2016 na Biblioteca Mario de Andrade, Itau Cultural, Auditório Ibirapuera e em unidades do Projeto Fábricas de Cultura da Secretaria de Estado da Cultura. Em 2018 na Oficina Cultural Oswald de Andrade, Itau Cultural, Auditório Ibirapuera e no Projeto Fábricas de Cultura.
Autora dos livros:
A formiga Aurélia e outros jeitos de ver o mundo, S. Paulo, Cia das Letrinhas, 1998
Nasrudin. S. Paulo, Cia das Letrinhas, 2001
O violino cigano e outros contos de mulheres sábias. S.Paulo, Cia das Letras, 2004
Acordais. Fundamentos teórico-poéticos da arte de contar histórias. S.Paulo, Editora DCL, 2004.
Cláudio Tozzi. Série Mestres das artes no Brasil. S.Paulo, Editora Moderna, 2004.
A arte da palavra e da escuta. Edição revista e ampliada do livro Acordais. S. Paulo, Editora Reviravolta, 2015.
O menino e o vento- S. Paulo, Cia das Letrinhas, – 2015

Kelly Orasi é atriz, contadora de histórias e autora do livro “A História que Atravessou o Oceano”. Uma das fundadoras do Núcleo Trecos e Cacarecos(1993) e criadora do Núcleo Histórias e Objetos. Em 1998, iniciou seu ofício na arte de contar histórias no Encontro Internacional de Contadores de Histórias realizado no Instituto Cultural Itaú, com curadoria de Regina Machado. Desde então vem desenvolvendo amplo repertório, ministrando cursos  e explorando os recursos do teatro de objetos em sua narrativa. Coordenadora e professora do Curso de Formação de Contadores de Histórias, na Biblioteca Hans Christian Andersen, realizado pela Coordenadoria do Sistema Municipal de Bibliotecas de São Paulo. Faz parte do corpo docente do curso de pós-graduação “Narração Artística” realizado n’A Casa Tombada.

Quando

20 de julho
(sábado das 11h às 18h /
com 1 hora de intervalo para o almoço e 30 minutos de coffee break)

Público

Educadores, artistas plásticos, brinquedistas, atores, contadores de histórias e interessados em geral.

Turma

35 vagas

Investimento

R$ 180,00

II Ciclo “Objetos na Performance Narrativa”

[21/07] Palco aberto “Objetos na Performance Narrativa”

[21/07] Dom Quixote, o cavaleiro sonhador