Diálogos sobre o tempo

Sobre o curso

O curso consiste em um conjunto de vivências e reflexões para apoiar os participantes a pensarem na sua relação com o tempo e em estratégias individuais e coletivas para lidar com as escolhas relacionadas ao cotidiano.

Por que fazer

Porque a velocidade parece ser uma regra na nossa vida hoje. Mas quando ela é realmente necessária? Quando não faz sentido? Desacelerar é se dar a oportunidade de pensar nas urgências (do mundo) e nas suas prioridades (internas) e reconstruir a sua relação com o tempo, pensando no que faz sentido para você.

Não se trata de organizar a agenda para fazer caber tudo que parece ser urgente, mas sim de compreender o que é essencial e suficiente e aprender a dizer bons “nãos” para que cada “sim” seja ainda mais significativo. Isso é consciência temporal.

Como serão os encontros

Por meio de exercícios práticos, experiências e partilhas, os encontros buscam promover um espaço de troca e diálogo ancorado nos princípios do movimento slow / pela desaceleração: (1) convivência afetiva, cuidado e humanização das relações; (2) presença e atenção plena; (3) consciência temporal; (4) suficiência e consumo consciente.

Programa de 4 encontros | cada um com 3h de duração

Cada módulo pode ser apreciado isoladamente. Juntos, eles formam um programa.

Encontro 1: Qual a sua relação com o tempo?
* Projeto Curva tempo: Imersões Noturnas
Valores a serem trabalhados: Presença e atenção plena.

Encontro 2: Cronobiografia e consciência temporal
* Encontrando momentos da vida em que o tempo fluiu.
Valores a serem trabalhados: consciência temporal.

Encontro 3: O que eu escolho fazer com meu tempo?
* Eu sei reconhecer urgências e prioridades? Roda do tempo.
Valores a serem trabalhados: suficiência e consumo consciente.

Encontro 4: Reconhecendo os ladrões dos seu tempo.
* Entrevistas para mapear ladrões de tempo.
Valores a serem trabalhados: convivência afetiva e humanização das relações.

Bibliografia

• Devagar. Carl Honoré. São Paulo: Record, 2005.
• Pequeno tratado do decrescimento sereno. Serge Latouche. São Paulo: Editora WMF, 2009
• Sociedade do Cansaço. Byung-Chul Han. Ed. Vozes. 2015.
• Alfabeto da sociedade desorientada: para entender o nosso tempo. Domenico De Masi. Tradução Silvana Cobucci. Federico Carotti. 1a ed. São Paulo: Objetiva, 2017.
• Perca Tempo – É no Lento que a Vida Acontece – Col. Motivação. Ciro Marcondes Filho. Ed. Paulus. 2005.
• As Coisas Que Você Só Vê Quando Desacelera. Haemin Sunim. Tradução: Rafaella Lemos. Ed. Sextante. 2017.
• Quanto Tempo o Tempo Tem. Documentário de Adriana L. Dutra. Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=Rl6FWgBQwA.
• Slow Movement. Site oficial (em inglês): https://www.slowmovement.com.
• Por que a gestão do tempo não vai te ajudar a desacelerar. E como a consciência temporal pode ser um caminho…
Artigo de Michelle Prazeres: https://bit.ly/2Ixkf7D

Quando

02/04; 09/04;16/04 e 23/04
(Terças-feiras das 9h30 às 12h30)

Público

Geral

Turma

Mínimo 12 alunos, máximo 20

Investimento

R$ 300,00
(em até 4x sem juros)

Quem é a facilitadora?

Michelle Prazeres

É jornalista e educadora. Pesquisa as interfaces entre a comunicação como processo de compreensão e a cultura slow. É uma das idealizadoras do Desacelera SP. Integra o grupo de estudos GERE Tempo; o grupo de narrativas afetivas e é curadora do DIA SEM PRESSA | SLOW DAY.

Desacelera SP

O Desacelera SP é uma desaceleradora de pessoas e negócios; uma iniciativa apoiada em diversas frentes de ação cujo propósito é contribuir para a divulgação, a difusão e a propagação de um estilo de vida mais desacelerado, em que sejam respeitados o tempo e a ordem natural das pessoas, de forma que elas possam ser mais felizes, produtivas e saudáveis.

Um estilo de vida contrário à cultura da velocidade que impera nos tempos atuais, em ritmo alucinante e desenfreado, e que tem nos levado à exaustão.

Atuamos em processos de formação e reflexão; mobilização de rede e produção e curadoria de conteúdo relacionados ao universo do movimento slow. Somos movidos pelas ideias de convivência afetiva, atenção plena, consciência temporal, suficiência, decrescimento e consumo consciente.

Nossa ação está alicerçada na valorização das relações humanas com afeto, tempo, dedicação, franqueza e verdade.

Outros cursos d'A Casa

[26/04] Conto Tradicional: Viagem de Retorno ao País da Infância

[07/05] Cantar a Voz com Nani Barbosa e Renata Gelamo

[06/05] Histórias de Boca: Contos Tradicionais na Educação Infantil

[08/04] Escrituras do olhar: o espaço entre a palavra e a imagem

[25/03] A Experiência do Flow

[03/04] Vidas em livro – Memórias e Autobios

[21 e 22/03] Como os corpos performam o espaço (e vice e versa)

[21/03] Processos de Criação e Bordaduras

[23/03] Grupo de estudos Filosóficos

[28/03] Encontros com o Povo Verdadeiro

[01/04] Vivência com o Grupo Sabuká (cantos, danças e roda de conversa)

[13 e 27/03] Encontros sobre Spinoza com Carla Ferro

[08/03] Para narrar com imagens é preciso saber desenhar? Com Aline Abreu

[23/03] Grupo de Estudos – Alternativas à Medicalização da Infância

[04/05] Workshop Fotografia e Tecnologia em 1 dia

Histórias e Culturas Afro-brasileiras e Indígenas na Educação – 1º sem/2019

Narração Artística: Caminhos para contar histórias em contexto urbano – 1ºsem/2019

[Nova turma em breve] O livro para a infância: processos de criação, circulação e mediação contemporâneos

[Nova turma em breve] Artes Manuais para a Educação

[Nova turma em breve] Caminhada como método para a arte e educação

[Nova turma em breve] A vez e a voz das crianças: a arte de escutar e conhecer narrativas, linguagens e culturas infantis