Curso de Justiça Restaurativa І Filosofia Prática
Formação de Facilitadores

Sobre o curso

O curso destina-se a graduados nas áreas de Ciências Humanas em geral, com ênfase aos alunos ou graduados em Filosofia, Psicologia, Ciências Políticas e Direito, além de demais profissionais com formação superior interessados no tema.

Visa construir conhecimentos filosóficos, teóricos e práticos da Justiça Restaurativa, aliada à Filosofia Prática, com vistas à formação consistente do Facilitador em Práticas Restaurativas a partir de uma ótica crítica sobre a cultura punitiva. Com foco em crime e punição, culpa e responsabilidade, busca refletir a reprodução do ciclo de violência em suas dimensões estruturais.

Fernanda Laender formou-se em Psicologia em 2005 e desde então dedica-se à trabalhos com ênfase em subjetividade e dinâmicas sociais. Atuou como gestora no Programa Municipal Presença Social nas Ruas no município de São Paulo, em parceria com Organizações Sociais, acompanhando trabalho de Educadores Sociais junto à população de rua.Foi gestora do NPJ – Núcleo de Proteção Jurídico, Apoio Psicológico e Social em parceria com o CREAS de Vila Mariana, em SP. Foi coordenadora do CRAVI (Centro de Referência e Apoio à Vitimas), nas unidades CIC Feitiço da Vila, Itaquaquecetuba e Guarulhos, programa da Secretaria de Justiça e Cidadania do Governo de São Paulo, entre os anos de 2013 à 2015.Trabalhou no CDHEP – Centro de Direitos Humanos e Educação Popular de Campo Limpo e há 9 anos foca suas ações no desenvolvimento de projetos de Justiça Restaurativa.Entre os anos de 2014 à 2018 presidiu o Instituto Pilar, uma organização sem fins lucrativos que atua em prol da transformação social com desenvolvimento e execução de projetos voltados à Garantia dos Direitos Humanos e a superação das mais diversas formas de violência.Atua como facilitadora em processos restaurativos e circulares formada pela Kay Pranis, desenvolve formações e supervisões nesta área. Compôs o DESABOTOAR Núcleo Comunitário de Justiça Restaurativa e é idealizadora da Mora Mundo, espaço de difusão de ações socioculturais e educativas. Atualmente é professora convidada da EPM – Escola Paulista da Magistratura – Tribunal de Justiça de São Paulo em articulação com a Coordenadoria de Infância e Juventude.

Heloisa Bonfanti  formou-se em Ciências Sociais pela PUC-SP em 2006 e cursou mestrado em Filosofia na Universidade Nova de Lisboa. Trabalhou durante 10 anos com projetos culturais, principalmente na área do audiovisual. Em 2012, integrou a equipe de direção e pesquisa do documentário Sem Pena, sobre o sistema de justiça criminal brasileiro. Entre 2013 e 2015 coordenou a equipe de Programas e Projetos do Sistema Municipal de Bibliotecas do Município de São Paulo e integrou as comissões de curadoria de artes cênicas, literatura e programação infantil do Circuito Municipal de Cultura de São Paulo. Em 2017 fundou a Casa de Baixo, espaço de produção e experimentação para o pensamento e a arte. Em 2018 integrou a equipe de voluntárias do projeto #Maeslivres do IDDD (Instituto de Defesa do Direito de Defesa), na penitenciária de Pirajuí no interior de São Paulo e  atualmente faz parte da gestão de projetos de empreendedorismo no sistema prisional do Instituto Humanitas 360°, em unidades prisionais de Tremembé/SP.

Quando

3° e 5°-feiras, de 20/08/19 até 29/11/2019 – das 19 às 22hs.
03 sábados, 31/08; 07 e 14/09  – das 9 às 17hs.
01 domingo, 15/09 – das 9 às 17hs.

Carga horária total de 120 horas

Público

Graduados nas áreas de Ciências Humanas em geral

Turma

Mínimo: 10 participantes
Máximo: 40 participantes

Investimento

R$ 2.500,00 (Dois mil e quinhentos Reais) – parcelado em 5x.

Outros cursos d'A Casa

[28/06] Show “Mensagem” de Heloisa Bonfanti

[12/09] Resolução de conflitos_Assembleias Dramatizadas e Formação de Grupo

[27/07] A arte de contar histórias na vida de todo dia

[04/06] Ateliê de Voz: espaço para escutar, respirar e encontrar a voz própria

[30/05] O papel da dimensão estética na Educação

[28/05] Vivência Circular: Potência, Poder e Punição

[05/05] Lançamento do livro “O Grande Pato”

[26/04] Uma conversa sobre poesia e pós-poesia com Carlito Azevedo

[29/04] O Objeto Livro: História e Contemporaneidade

[26/04] Sessão Cinema: “Impressão Minha”, documentário sobre publicações independentes com debate

[08/05] A paixão pela palavra – Narrar, escrever e ler para pertencer ao mundo com Kiara Terra

[26/04] Conto Tradicional: Viagem de Retorno ao País da Infância

[07/05] Cantar a Voz com Nani Barbosa e Renata Gelamo

[06/05] Histórias de Boca: Contos Tradicionais na Educação Infantil

Processos de Criação e Bordaduras

[05/09] Edição de livros – caminhos possíveis

Grupo de estudos Filosóficos

[25/04] Encontros com o Povo Verdadeiro

[08/03] Para narrar com imagens é preciso saber desenhar? Com Aline Abreu

Histórias e Culturas Afro-brasileiras e Indígenas na Educação – 2º sem/2019

Narração Artística: Caminhos para contar histórias em contexto urbano – 2ºsem/2019

O livro para a infância: processos de criação, circulação e mediação contemporâneos

Caminhada como método para a arte e educação

A vez e a voz das crianças: escutas antropológicas e poéticas das infâncias