Confissões, Desobediências, Coleções: quando os escritos são corpo

Diante da pergunta: “como narrar um texto literário?” a autora se propõe a coletar os tremores, os silenciamentos e as interdições de um percurso de formação que busca aproximar a performance narrativa e a voz de seu próprio corpo e dos sentidos que ele é capaz de produzir. Dividido entre confissões, desobediências e coleções, encontramos nesse trabalho a explicitação/abertura/arquitetura que sustenta uma questão: como corporificar uma experiência?

[ Clique aqui para o texto completo ]

Outras Palavras

Cursos d'A Casa

[13/03/21] Correnteza: uma jornada de mulher em jogo – com Yohana Ciotti

[09/03/21] Educação antirracista com histórias: mitos e contos africanos e afro-brasileiros – com Giselda Perê

[09/03/21] Ateliê de voz: escuta, experiência e criação – com Renata Gelamo

[09/03/21] Escreviver – com Lúcia Castello Branco

[08/03/21] A Linha e seus papéis – com Edith Derdyk