Uma leitura indígena sobre o Pensamento de Fanon - com Geni Núñez

Sobre o curso

Considerado como um dos principais nomes do pensamento e luta anticolonial no mundo, o intelectual e combatente martinicano Frantz Fanon vem sendo cada vez mais reconhecido também no Brasil por sua contribuição original e revolucionária a diferentes debates (Faustino, Deivison, 2015).

Dentre alguns podemos citar sua perspectiva crítica no que diz respeito às discussões étnico-raciais, à sustentação da violência colonial e a seus modos de enfrentamento. Com intenso diálogo com áreas como psiquiatria, psicanálise e marxismo, Fanon constrói sua própria perspectiva, que muito tem a nos ensinar.

Em nossos encontros buscaremos tecer em conjunto (novas) questões que Fanon nos apresenta, pontuando os pontos de encontro e conexão de seu pensamento com a luta indígena no Brasil.

Percurso do curso

Encontro 1 (23/7): Discussão sobre o livro “Pele Negra, Máscaras Brancas” (1963). Neste dia faremos uma breve apresentação da biografia de Fanon e seus percursos teórico-políticos nessa obra que foi sua primeira grande publicação. Enfoque maior nos efeitos psicossociais do racismo, contextualizando com a temática indígena.

Encontro 2 (30/7): Discussão sobre o livro “Os condenados da Terra” (1968). Neste segundo dia discutiremos os principais eixos teóricos desta obra, com especial atenção para os debates referentes a estratégias de luta política.

Nos moldes de aula expositivo-dialógica, nesses dois encontros, além das duas obras citadas, teremos também como referência o pensamento de Grada Kilomba e Deivison Fautisno Gnosi, dois grandes leitores da obra de Fanon.

Referências bibliográficas

FANON, Frantz. Pele negra, máscaras brancas. Editora da Universidade Federal da Bahia, 2008/1963.

FANON, Frantz. Os Condenados da Terra. Rio de Janeiro, RJ: Editora Civilização Brasileira, 1968.KILOMBA, Grada. A máscara. PISEAGRAMA, Belo Horizonte, número 11, página 26 – 31, 2017. Tradução de Jessica Oliveira de Jesus.

KILOMBA, Grada. Memórias da plantação: episódios de racismo cotidiano. Rio de Janeiro: Editora Cobogó, 2019. 244 p.

FAUTISNO, Deivison. “Por que Fanon? Por que agora?”: Frantz Fanon e os fanonismos no Brasil. São Paulo, UFScar. 2015, tese.

Quem é a professora?

geni

Geni Núñez é ativista indígena guarani, graduada em Psicologia, com mestrado em Psicologia Social e doutoranda em Ciências Humanas (UFSC).

Quando

Dias 23 e 30/7
Das 19h às 21h

 

Onde 

Online
As informações de acesso serão disponibilizadas por e-mail.

Público

Geral

Investimento

R$ 140,00

PagSeguro
* em até 4X sem juros no cartão de crédito.
* 3,5% de desconto para pagamentos via boleto bancário.

PayPal
* 3,5% de desconto no cartão de crédito (parcela única).
* em até 6X sem juros no cartão de crédito.

VOCÊ PRECISA  ESPERAR  A DATA DO CARTÃO VIRAR?
Fale com a gente e reserve sua vaga pelo e-mail cursos.acasatombada@gmail.com 

Informações sobre bolsa
Clique aqui

Outros cursos d'A Casa

[31/07/21] Bate-papo: Paraskeué e os processos de cura – com Flávio Fêo e Naine Terena

[27/07/21] Contar e Visualizar: Transpondo as Imagens para o Corpo e a Palavra – com Simone Grande

[27/07/21] Poesia marginal e periférica – com Jéssica Balbino

[27/07/21] Mergulho da História: o Lobo – com Ana Luísa Lacombe

[26/07/21] Evolurir ou rirvolucionar: a graça de viver – com Paulo Federal (Palhaço Adão)

[26/07/21] Narração de Histórias e o Direito à Preguiça – com Giuliano Tierno

[26/07/21] O ovo, a tartaruga e a noite: mitos de origem e o gesto criativo – com Ana Gibson e Juliana Franklin

[24/07/21] Rodas populares – com Xavier Francisco

[24/07/21] A arte de narrar histórias pretas – com Giselda Perê

[23/07/21] Masculinidades: sociedade, política e subjetividade – com Marcos Felinto e Viny Rodrigues

[22/07/21] #artistaDEFpresente: novas perspectivas sobre o corpo com deficiência – com Estela Lapponi

[22/07/21] “(…) Ou talvez tanta revolta” – Educação, Literatura de autorias negras e Construção de Imaginários – com Juliana e Magno

[21/07/21] Estudos para nascer palavra – com André Amaral

[21/07/21] Poéticas caiçaras: memórias subterrâneas e oralidade pulsante – com Janaína de Figueiredo

[20/07/21] O sacy conta sua história – com Tati Fraga

[20/07/21] Invenção Literária: do começo aos meios – com Cristino Wapichana

[20/07/21] Entre infâncias e literaturas – com Juliana Correia

[20/07/21] Férias com a Carroça de Mamulengos

[20/07/21] III Ciclo de encontros: Poética latino-americana e pensamento da descolonização: caminhos, narrativas e utopias – com Bruno Simões

[19/07/21] C.A.S.A./Combo de Arte Sonora & Afins – com Ricardo Aleixo

[19/07/21]Conversas ao pé do fogo. Viver e contar: a maravilha dos mundos – com Mara Vanessa

[19/07/21] Conto de acordar memória – com Giba Pedroza

[19/07/21] A fotografia como arte literária – com Dúnya Azevedo

[19/07/21] A mulher que se escreve – com Ciça Lessa