O rito de passagem das fotografias: reinvenção de memórias – com Sandra Lessa e professores convidados

Sobre o curso

O desejo deste percurso é escavar as ruínas da nossa própria história de vida através de fotografias, e então, acordar memórias adormecidas em camadas mais profundas para lhes aferir voz. Retratos são registros fixos no tempo e, vasculha-los é tanto encontrar recordações como lacunas de nossa história. Nesta arqueologia, cada pedaço recolhido de história de vida servirá para saudar nossa ancestralidade e também preencher frestas do esquecimento através da reinvenção de si. Assim criaremos um exercício poético com nossa história anunciando uma arqueofotologia num rito celebrativo de recontar o que foi vivido. Uma imagem fotográfica acontece através da ação de uma energia radiante exposta à luz, assim também nossas memórias serão ‘re-veladas’, expostas à luz de nossa criação em busca de um encantamento de mundo.

Neste percurso encontraremos com professores convidados que nos provocarão com suas pesquisas sobre um corpo memória e as possíveis articulações com o fazer artístico. E estaremos acompanhados por Bianca Tuner, Bruno Simões e Luís Rufino.

 

Programação

 

Encontro 1 (14/10): O Corpo memória

Abertura do percurso a partir do conto-invenção “Rito de fabulação do território-corpo Brasil”. Revendo imagens fotográficas e atribuindo movimento ao passado.

 

Encontro 2 (21/10): Memória das águas

As camadas da água: recordar, lavar e limpar registros do tempo até encontrar a poesia nos fundos rios. Neste encontro partimos da perspectiva que uma história é composta por camadas sobrepostas no tempo e vamos em busca de dar voz ao que não foi dito.

 

Filmografia:

O botão de pérola, de Patrício Guzmán, 2015.  https://vimeo.com/241353044

 

Bibliografia:

Gagnebin, Jeanne-Marie. Verdade, memória e passado. In: Escrever, Lembrar, Esquecer. Editora: 34, 2006.

https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/1963209/mod_resource/content/1/GAGNEBIN%2C%20Jeanne%20Marie.%20O%20que%20significa%20elaborar%20o%20passado.pdf

 

Encontro 3 (28/10): Encantamento – sobre política de vida

Ailton Krenak (2020) nos diz: vida é transcendência, está para além do dicionário, não tem uma definição (p.29). Como inscrever a vida como potência em meio a ofensivas de esquecimento? Nesse encontro buscaremos no que Rufino e Simas (2020) chamam de política de vida, que são tecnologias ancestrais e modos de conexão que alargam o presente e nos lançam em possibilidades de tramar outros rumos, maneiras de responder essa questão. Para isso partiremos da seguinte sentença, o contrário da vida não é a morte, o contrário da vida é o desencante (Rufino e Simas, 2019).

Com Luís Rufino

Bibliografia:

KRENAK, Ailton. A vida não é útil. 1º ed. – São Paulo: Companhia das Letras, 2020.

RUFINO, Luiz e SIMAS, Luiz Antonio. Flecha no Tempo. 1º ed.- Rio de Janeiro: Mórula Editorial, 2019.

_______. Encantamento: sobre política de vida. 1º ed- Rio de Janeiro: Mórula Editorial, 2020.

 

Encontro 4 (04/11): A grafia da voz

O corpo que narra: uma possível construção de uma grafia liberta da voz ou, paz só é possível com palavra. O encontro da ética com a estética para a produção de uma voz coletiva.

 

Bibliografia:

Cavarero, Adriana. A voz da alma. In: Vozes Plurais: filosofia da expressão vocal. UFMG, 2011.

Filmografia: “As hiper mulheres”, de Carlos Fausto, Leonardo Sette. Takumá Kuikuro, 2012. https://ayalaboratorio.com/2018/08/17/as-hiper-mulheres/

 

Encontro 5: (11/11): Os espelhos enterrados

Os espelhos enterrados: da memória larga que somos individual e coletivamente, muitas são as memorias do mundo que nos habita e se tecem em nós. Muitas delas como espelhos enterrados de nós mesmo, histórias ancestrais, antigas e também presentes/ausentes, muitas vezes pedindo reconhecimento. Somos diversas imagens em múltiplos espelhos

Com Bruno Simões

 

Bibliografia:

Carpentier, Alejo. El reino de este mundo. Martins Fonter: 2009.

Simões, Bruno. A dupla consciência Latino Americana. Revista de Psicologia Política, 2016.

Filmografia:

La peste del insomnio, de Leonardo Aranguibel, 2020

https://www.youtube.com/watch?v=unavYbe3Yu8&t=49s

 

Encontro 6 (18/11): Escrever para narrar

As fotografias de família como matéria para a invenção de uma mito-poética pessoal. Acordar não é de dentro, acordar é ter saídas ou, a fixação do eu X a ficção do eu.

 

Bibliografia:

Couto, Mia. Um lençol de amores; As primeiras cartas. In: Um rio chamado tempo, uma casa chamada terra. Companhia das Letras, 2003.

Filmografia:

Ulysse, de Agnès Varda, 1982 https://vimeo.com/407121105#more_info

 

Encontro 7 (25/11): Ritual de passagem e a atualização dos mitos

Somos aquilo que narramos: o rito incorpora e “excorpora” o mito. Os ritos de passagem celebram histórias e atualizam os mitos no tempo. O corpo do rito.

Filmografia:

Danças brasileiras: Maracatu rural. Instituto Brincante, 2000.    https://www.youtube.com/watch?v=o1kBMrHgCrE

Personagens do cavalo-marinho. Lunário Perpétuo, de António Nóbrega, 2000. https://www.youtube.com/watch?v=iqzvynCZvnQ

Reisado de Boa Hora Piauí, Matheus Carvalho. https://www.youtube.com/watch?v=9gnw3vo

Ritos de Passagem, de Angela Pappiani e Silvio Cordeiro, 2005. https://www.youtube.com/watch?v=KSAS3V4YxZo&feature=youtu.be

 

Encontro 8 (02/12): Corpo como território

Encorporar-se como vazão poética para histórias individuais e coletivas. Será apresentado o trabalho das artistas Lola Arias, Rosana Paulino e Cecília Vicuna, focando na sobreposição de camadas históricas e culturais, no corpo como território e como dispositivo de memória.

Com Bianca Tuner

 

Filmografia:

Lola Airas: https://vimeo.com/155732707

Rosana Paulino : https://vimeo.com/111885499

Cecília Vicuna : https://www.youtube.com/watch?

 

Encontro 9 (09/12) Os cruzos-poemas

Continuando o foco na sobreposição de camadas históricas e culturais, o corpo como território e como dispositivo de memória, falaremos da artista Bouchra Khalili e abriremos para indagações artísticas e “provocações” para o desenvolvimento dos “cruzo-poemas”.

Com Bianca Tuner

 

Filmografia:

www.youtube.com/watch?v=u_QxXnh23kE

Bibliografia:

The Mapping Journey Project de Bouchra Khalili: fazendo mapas falarem. Revista Arte e Ensaios

 

Encontro 10 (16/12): O Rito de passagem das fotografias

Troca dos ritos de passagens das fotografias (exercícios poéticos) entre os participantes do percurso.  E então a vida é surpreendida pelo encantamento da reinvenção.

Quem são os professores

Sandra Lessa mestra Artes da Cena pelo Programa de pós-graduação do Instituto de Artes da Unicamp, onde desenvolveu a pesquisa “O Narrador está em quem ouve: o estudo de histórias de vida no trabalho do ator-performer” (NEA Edições Acadêmicas: 2015). Sua pesquisa percorre o caminho da escuta, escrita e narração biográfica, acolhendo as ficções que residem nas memórias pessoais. Trabalha com Instituto Museu da Pessoa e Associação Arte Despertar.  Escreveu o livro “O Farol das Ilhas: histórias de vida para além de um hospital” – memórias de pacientes do Hospital das Clínicas de São Paulo (Arte Despertar: 2009). Organizou os livros “E Era Tudo Verdade: coletânea de histórias de vida” (Biblioteca Hans Christian Andersen: 2016) e “Narradores de Vida” (Museu da Pessoa: 2017). Como artista percorreu o Brasil, Europa, América Latina e México, pesquisando e atuando com a escuta poética para o encontro com o outro.

Bianca Turner_ritual fotografia

Bianca Turner é artista multimídia, bacharel em Design e Prática de Performance na Central Saint Martins College of Art & Design (2011, Londres, Reino Unido) e Master of Arts em Cenografia pela Royal Central School of Speech and Drama (2013, Londres, Reino Unido). Faz instalações, ações e intervenções audiovisuais, desenvolve vídeo projeção e vídeo mapping para teatro, performance, música e dança, sempre inspirada pela subjetividade da memória e do atemporal. Explora a documentação do efêmero, o imaterial de um objeto ou um lugar; o invisível, o subjetivo e o indizível.

Bruno Simões Gonçalves – Psicólogo, trabalha com movimentos em luta por terra, povos indígenas e tradicionais. É pós-doutor em psicologia da descolonização e membro da comissão de Direitos Humanos do Conselho Regional de psicologia de São Paulo. Atualmente está realizando pós-doutorado no Instituto de Psicologia da universidade de São Paulo (USP).

Luiz Rufino_ritual fotografia

Luiz Rufino  é professor da UERJ-FEBF vinculado ao Departamento de Ciências e Fundamentos da Educação, doutor em Educação (UERJ/Proped), pós-doutorado em Relações Étnico-Raciais (CEFET/PPRER). Escritor dos livros “Pedagogia das Encruzilhadas” (Mórula: 2019), “Fogo no Mato: a ciência encantada das macumbas” (Mórula: 2018); Flecha no Tempo (Mórula: 2019).

Quando

Dias 14, 21 e 28/10; 04, 11, 18 e 25/11; 02, 09 e 16/12 (às quartas-feiras)
Horário das 19h às 21h

Todos os encontros são gravados, portanto é possível fazer a inscrição após o início do curso e ter acesso ao conteúdo anterior

Onde 

Online
As informações de acesso serão disponibilizadas por e-mail.

Público

Geral

Turma

30 pessoas

Investimento

R$ 400,00

PagSeguro
* em até 4X sem juros no cartão de crédito.
* 7% de desconto para pagamentos via boleto bancário. Pagamentos online também têm desconto de 7%, mas estão disponíveis apenas para alguns bancos.

PayPal
* 7% de desconto no cartão de crédito (parcela única).
* em até 4X sem juros no cartão de crédito.

Outros cursos d'A Casa

[09/11] Escutas radicais: ecologia de práticas e práticas em ecologia – com Sebastian Wiedemann

[09/11] A linha e seus papéis: cartografias do desenho – com Edith Derdyk

[04/11] Escritas de quarentena – com Tatiana Barbosa Cavalari

[28/10] Fantasia e design nos livros ilustrados como conceito e método – com Michaella Pivetti

[28/10] Narraturgia: de curtas-metragens a narração oral – com Gazel Zayad

[28/10] A potência da argila na vivência infantil – com Débora Amaral

[23/10] “Eu me lembro”: escrita de memórias em fragmentos – com Tatiana Barbosa Cavalari

[21/10] Maria Gabriela Llansol: fragmentos de um Cor’p’oema – com Janaina de Paula

[21/10] Poesia como ato político – com André Gravatá / 3ª turma

[20/10] Abrir-se para a escuta: de si e do mundo – com Adriana Friedmann

[15/10] Uma mala corpo casa para viajar – com Jullipop

[14/10] Construindo um livro-casa pop-up: a Engenharia de Papel em prol da narrativa – com Gustavo de Magalhães

[10/10] Oficina de colagem: O que é ser criança? – com Sofia Lemos

[10/10] De infância e nuvens: o contador de histórias e o imaginário infantil – com Giba Pedroza

[07/10] Dança da mão: desenho solto – com Biba Rigo

[06/10] Introdução à técnica do Papercutting/Kiriê – com Ariádine (2ª turma)

[02/10] Jornada de mulheres heroicas: histórias que precisamos contar / 3ª turma – com Yohana Ciotti

[01/10] Resolução de conflitos na sala de aula por meio das Assembleias Dramatizadas – com Ana Lucia Arbex

[01/10] Oficina de poesia: O delírio da palavra – com Tatiana Fraga

[01/10] A linha e seus papéis: indício, desígnio, anotação e acontecimento / 3ª turma – com Edith Derdyk

[30/09] Onde vive o movimento nas narrativas? A potência de conviver com as imagens e manter o movimento – com Melissa Migliori

[29/09] Narrando Infâncias – com Gazel Zayad

[24/09] Literatura da interioridade: reflexões sobre espiritualidade antiga – com Arturo Gamero

[16/09] Conto de Fadas: Retorno ao País da Infância – com Marco Haurélio – 3º módulo

[08/09] Mergulho na História – Linhas, agulhas e teares com Ana Luísa Lacombe

[08/09] Oficina de Criação de Livro Ilustrado – palavra e imagem, com Odilon Moraes e Carolina Moreyra

[01/09] Livro de Artista e suas extensões gramaticais – curso de extensão universitária, coordenação de Edith Derdyk

[12/08] Encontros com o Povo Verdadeiro – Angela Pappiani