Voltar-se à Casa: processo de autocriação em texto, som e imagem - com Fabiana Carneiro e José Balbino

Sobre o curso

Qual imagem de Brasil foi historicamente produzida pelos discursos hegemônicos nacionais? Em que medida nos reconhecemos nessa imagem e/ou a temos como referencial de nossas próprias imagens? 

Tendo como dispositivo inicial referências teóricas e produções artísticas de autoria negra e indígena, bem como a exposição dos itinerários artísticos dos ministrantes, o curso propõe uma reflexão acerca do caráter excludente da constituição do Brasil enquanto nação. Num movimento de ginga constante, história coletiva e trajetórias individuais são vinculadas por meio de proposições que convidam os/as participantes a investigarem, de muitas formas, seus próprios pertencimentos em face a esse território.

Os conteúdos resultantes dessa investigação são assim mobilizados enquanto substrato dos processos ficcionais de (re)criação imagens de si, exercício que compreendemos e nomeamos como “autocriação”. Essa jornada, de caráter crítico-reflexivo, subjetivo e imaginativo tem a produção e apresentação de  “mapas genealógicos” como produto síntese das experimentações do sensível ancoradas, por sua vez, em práticas de escrita literária, artes visuais e sonora. Constituirão o nosso espaço criativo, portanto, os campos da escrita de si, sonologia, etnomusicologia, fotografia, desenho e bricolagem. 

*O mapa genealógico é uma peça criada pela professora Fabiana Carneiro da Silva e em sua factura aciona recursos das várias linguagens artísticas, em especial, da literatura, da música e artes visuais.  

 

Programa do curso 

Encontro 1 (05/07): Apresentações de si e do curso. O projeto Brasil: colonialidade e transfigurações artísticas. 

Encontro 2 (06/07):  Imagens de si e do outro: investigações genealógicas. 

Encontro 3 (07/07): Autocriação: confecção dos mapas genealógicos

Encontro 4 (08/07):  Autocriação: mostra artística final e considerações crítico-reflexivas. 

 

Referências bibliográficas: 

BONDÍA, Jorge Larrosa. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Trad. João Wanderlei Geraldi.

CANCLINI, Nestor. Culturas Híbridas. Estratégias para entrar e sair da modernidade. São Paulo: EDUSP, 1998

DAS MERCÊS, Calila. Notas de um interior circundante e outros afetos. Brasília: Padê Editorial, 2019.

DELEUZE, Gilles e GUATTARI, F. Mil Platôs . Capitalismo e Esquizofrenia. Rio de Janeiro: Editora 34, 1995-1997.

EVARISTO, Conceição. Da grafia-desenho de minha mãe, um dos lugares de nascimento de  minha  escrita.  In:  ALEXANDRE,  Marcos  Antonio  (Org.). Representações performáticas Brasileiras: teorias, práticas e suas interfaces . Belo Horizonte: Mazza, 2007, pp. 16-21.

EVARISTO, Conceição. Literatura negra: uma voz quilombola na literatura brasileira. In: PEREIRA, Edimilson de Almeida (Org.). Um tigre na floresta de signos: estudos sobre poesia e demandas sociais no Brasil . Belo Horizonte: Mazza Edições, 2010, pp. 132-142.

FERRAZ, Silvio. Criação musical com suporte tecnológico. In: Anais da Anppom,1999.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro – Ed. Guanabara, 1989.

GLISSANT, Édouard. Poética da Relação. Tradução Marcela Vieira, Eduardo Jorge de Oliveira. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2021.

GONÇALVES, Ana Maria. “Uma ficção à procura de suas metáforas”. Suplemento Pernambuco, Recife, n.132, fev. 2017.

HARTMAN, Saidiya. Em perder a mãe: uma jornada pela rota atlântica da escravidão. Tradução José Luiz Pereira da Costa. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2021.

KLINGLER, Diana. Escritas de si, escritas do outro: o retorno do autor e a virada etnográfica. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2016.

MBEMBE, Achille. Crítica da razão negra. Trad. Marta lança. Lisboa: Antígona, 2014.

NASCIMENTO,  Beatriz.  Eu sou Atlântica. São Paulo: Imprensa Nacional, 2006. 

SILVA, Fabiana Carneiro da.  “Escrevivência na prática pedagógica: a narrativa de mulheres quilombolas em tensão com a política de morte no Brasil”. Remate de Males, Campinas-SP, v.40, n.1, pp. 105-119, jan./jun. 2020.

_______________________. “Poéticas do pertencimento: terra e autocriação na literatura negro-brasileira contemporânea”. Artigo no prelo.  

Sobre a professora e o professor

Balbino

Fabiana Carneiro da Silva é neta de Amada e de Quitéria, filha de Lourdes, mãe de Imani e de Yeté. Oleira da palavra-corpo. Tece um caminho que alinhava docência, pesquisa e ações artísticas no campo dos saberes contra-hegemônicos, sobretudo a partir do eixo constituído por literatura, corpo e experiência comunitária. Doutora e mestre em Teoria Literária e Literatura Comparada pela Universidade de São Paulo (USP), atua como professora adjunta no Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Autora do livro Ominíbú: maternidade negra em Um defeito de cor (EDUFBA,2019).  

Zé Balbino aka ZEBB é DJ e produtor musical, e, a partir de uma formação transdisciplinar, transita também em áreas como videoarte e interatividade. Atuante na música experimental baiana, participou de projetos como o “Novas Escutas” na Universidade Federal da Bahia, e o Odoyá Experience, no Lalá Casa de Arte. Também participou de festivais importantes da cena experimental baiana como o CMC Ciclo de Música Contemporânea. Zé Balbino é mestre em Cultura e Sociedade pela Universidade Federal da Bahia e Doutorando em Etnomusicologia pela Universidade Federal da Paraíba, onde tem se dedicado a investigar as relações entre música eletrônica e as culturas tradicionais brasileiras na produção de um fenômeno que vem chamando até agora de Subgrave Nordestino. 

Quando

Dias 5, 6, 7 e 8 de julho
das 19h30 às 21h30

Onde 

Online
Todos os cursos online d’A Casa Tombada são realizados em nossa plataforma de estudo digital e podem ser acessados por três meses após o término do curso.
O acesso à plataforma será disponibilizado por e-mail.

Investimento

R$ 250,00

Alunes matriculados nas pós-graduações d’A Casa têm 25% de desconto em todos os cursos livres.

Alunes e ex-alunes d’A Casa Tombada têm 10% de desconto em todos os cursos livres. É só pedir o o cupom de desconto pelo email cursos@acasatombada.com

Pagar.me
Parcela única no boleto bancário OU
Em até 10 X sem juros no cartão de crédito

PayPal
Em até 10 X sem juros no cartão de crédito

VOCÊ PRECISA ESPERAR A DATA DO CARTÃO VIRAR?
Fale com a gente e reserve sua vaga pelo e-mail cursos@acasatombada.com

Bolsa de estudo

Aceitaremos inscrições para o processo de bolsa até sete (7) dias antes do início do curso.
[ Mais informações  clique aqui ]

Outros cursos d'A Casa

[28/08/2022] Mitos, contos e arquétipos – com Marco Haurélio

[10/08/2022] O Tarô e as histórias A jornada do louco através dos contos de tradição oral – com Keu Apoema

[21/07/22] Colagem: recorte a vida e transforme em arte – com Sofia Lemos / Módulo III: Desconstrução de paisagens com colagem

[27/06/2022] Gingando com a literatura contemporânea brasileira – com Josiane Alves e Katiane Martins

[09/06/22] Colagem: recorte a vida e transforme em arte – com Sofia Lemos / Módulo II: Colagem e técnicas mistas

[12/03/22] Grupo de estudos filosóficos (encontros mensais) – com Luiza Christov